25 de agosto de 2015

O Amor é a Flor da Estação - Resenha de "Mar de Rosas", de Nora Roberts




Título: Mar de Rosas (Bed of Roses)
Autor: Nora Roberts
Tradução: Janaína Senna
Editora: Arqueiro
287 páginas
Livro 2 da série "Quarteto de Noivas"

Sinopse:  Emma Grant é a decoradora da Votos, empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas de infância – Mac, Parker e Laurel. Ela passa os dias cercada de flores, imersa em seu aroma, criando e montando arranjos e buquês. 

Criada em uma família tradicional e muito unida, Emma cresceu ouvindo a história de amor dos pais. Não é de espantar que tenha se tornado uma romântica inveterada, cultivando um sonho desde menina: dançar no jardim, sob a luz do luar, com seu verdadeiro amor. 
Os pais de Jack se separaram quando ele era garoto, e isso lhe causou um trauma muito profundo. Ele se tornou um homem bonito e popular entre as mulheres, porém incapaz de assumir um compromisso. Quando Emma e suas três amigas fundaram a Votos, foi Jack, o melhor amigo do irmão de Parker, quem cuidou de toda a reforma para transformar a propriedade no melhor espaço para casamentos do estado. 
Os seis são praticamente uma família. E justamente por isso Emma e Jack nunca revelaram a atração que sentem um pelo outro.
Mas há coisas que não podem ficar escondidas para sempre...

Olá pessoal!

Eis que o dia chegou! A biblioteca da cidade me trouxe "Mar de Rosas" às mãos e aqui estou eu para contar o que achei dele. A ansiedade pela continuação era tanta que terminei a leitura em três dias (se não tivesse que trabalhar, ou dormir, teria terminado antes). Então vamos lá.
Este é o segundo volume da série, e conta a história da florista Emma Grant. Uma mulher super bem resolvida, determinada e que sabe bem o que quer e isso vale para todos os aspectos de sua vida. Apesar de ser romântica e sonhar com um príncipe encantado e uma noite de dança à luz do luar, Emma nunca se deixou levar pelas emoções e controla todos os seus casos antes que eles cheguem longe demais. Para ela é oito ou oitenta, não tem meio termo. Da mesma maneira que ela não deseja que brinquem com seus sentimentos, ela também não faz isso com os homens com os quais se relaciona. E ela consegue viver muito bem desta maneira.

"O amor pode ferrar bastante com você até que descubra como conviver com ele. E uma vez que você descobre, fica se perguntando como conseguiu viver até ali sem ele."

Jack é um arquiteto, solteiro convicto. Nunca sentiu essa necessidade de "se amarrar" a alguém. Seus pais se separaram quando ele era pequeno e talvez isso o tenha feito ficar um tanto quanto traumatizado com relacionamentos. Desta forma, nunca deixou nenhuma mulher chegar perto demais.
Mas o destino nunca quer saber de nossas convicções e com nossos queridos personagens aqui, não poderia ser diferente. É deste modo que Emma e Jack, amigos a mais de dez anos, passam a se ver de outra maneira. O desejo pega fogo e o amor bate a porta  e aí...


Emma tinha cheiro de flores, mas Jack não conseguia distinguir quais seriam. 
Era um buque misterioso e exuberante. Seus olhos eram escuros, suaves, profundos, 
e a boca... teria um gosto tão bom quanto o do bolo de Laurel? Que inferno isso!
     - Olhe, isso com certeza não é lá muito apropriado, portanto, peço desculpas de antemão.
   Pegou-a pelos ombros novamente e a puxou mais para perto. 
Viu então aqueles olhos escuros, suaves, profundos se arregalarem de espanto um segundo antes de seus lábios tocarem os dela.


Nora Roberts é uma de minhas romancistas favoritas. Embora ela tenha escrito tantos romances que faça com que o resumo da obra pareça clichê, ela sempre sabe nos prender na medida certa e fazer com que a gente queira sempre mais e mais. Com Emma e Jack ela segue por um caminho que faz a gente acreditar que não tem como dar errado e de repente, tudo desaba e faz a gente ficar indignado, querendo saber por que, POR QUE o mundo não pode ser menos complicado e as pessoas se aceitarem do jeito que são e enxergarem as coisas de maneira mais simples???
Mas se fosse tudo tão fácil assim, não teria graça e é aí que está o elemento X dos livros desta mulher maravilhosa.

"Você precisa parar com isso. O vinho e suas mãos mágicas vão acabar me fazendo dormir aqui mesmo, na escada."

Gostei do segundo volume, porém, o primeiro me encantou mais, talvez por Carter ser mais fofo, ser romancezinho de escola, ter aquela coisa de amor da vida toda... Sei lá. Alguns dos motivos por eu ter gostado mais do primeiro você pode encontrar aqui. Achei que o desfecho deste segundo foi meio no atropelo, sabe? Mas isso não significa de maneira nenhuma que o livro é ruim. Só gostei mais do primeiro e, como não poderia deixar de ser, ele vem com o gostinho do que está por vir no terceiro e no quarto livros, o que nos dá aquela pitada de quero mais que faz toda a diferença.
Enfim, o terceiro livro vai contar a história de amor de Lauren, a doceira, que, se for como as pistas neste livro indicam, tenho certeza de que vou amar.


Viver comigo. Acordar comigo, plantar flores para mim e provavelmente me lembrar de regá-las. Vamos fazer planos e muda-los à medida que o tempo for passando. Vamos construir um futuro. Vou lhe dar tudo o que eu tiver e, se precisar de mais alguma coisa, vou buscar e lhe dar também.



Por hoje é só e até a próxima!

Um comentário

  1. Gostei, muito da sua resenha, e também adorei a historia do livro.

    ResponderExcluir